A POSTA QUE A VIDA EQUILIBRA SEMPRE A PARADA

E assim, mesmo numa fase menos boa, surgem as compensações que qualquer ego anseia.

Depois de ter sido distinguido com prémios do Fios Soltos e do Pópulo, que valem pelo que representam na intenção de quem os atribuiu (neste caso, duas das pessoas mais importantes da “minha” blogosfera) e por isso transcendem o seu cariz de corrente (à qual não dou, como habitualmente, sequência), funcionando como estímulos para prosseguir o trilho virtual que escolhi, acabo de descobrir que o Charquinho é, de novo, destaque no Sapo.
 
Por favor, não entendam este momento como um arrufo vaidoso. A vaidade nunca é alheia às sensações que este tipo de reconhecimento desperta, assumo-o, mas uma pessoa consegue perceber as suas motivações quando se predispõe a vangloriar-se de glórias tão vãs como as que estão em causa.
Relativizada a questão, e apenas para que entendam o porquê de enveredar por aqui, passo a explicar.
 
Um destaque da equipa que zela pelo Sapo é equiparável, nesta nossa comunidade, ao prémio mais recente que o Cristiano Ronaldo recebeu. Claro que não estou a querer comparar-me neste domínio (ou noutros, pois sou muito mais giro do que o gajo – por exemplo) ao nosso popular malabarista madeirense, mas apenas chamar a vossa atenção para o facto de qualquer das referências que aqui citei provir de colegas, de pessoas que neste mundo à parte fazem o mesmo que eu: blogam.
E por isso, um destaque com tal origem possui sempre algum mérito associado por parte de quem o receba. Espero que isto seja claro e consensual, pois se no caso da @na e da Emiéle até me satisfaz acreditar que a relação pessoal, a empatia e a amizade poderão influenciar as suas escolhas no que me respeita, já no caso da malta sapolas é por demais evidente que esse factor não entra na equação.
E considerando o universo de blogues e o calibre dos/as blogueiros/as que a plataforma alberga, só mesmo num assomo de modéstia hipócrita eu poderia minimizar a relevância de que estes “mimos” se revestem.
 
Seria ingrato se não me sentisse feliz com estes sinais em sentido contrário, estas alegrias contra a maré da vida analógica que a blogosfera nem sempre proporciona, desgastante como se pode tornar quando a vivemos com mais empenho e dedicação. Mais de quatro mil postas e de 30 mil comentários depois, só no Charquinho, já me sinto legitimado no reclamar desse mérito pelo menos, que dos outros serão todos vós a dar conta com a vossa presença, escrita ou não, e com a percepção que este espaço vos possa transmitir no contexto do tempo que dediquem ao elo de ligação que um blogue inevitavelmente representa.
 
Estou grato à equipa do Sapo, como o estou às duas companheiras que me evocaram na sua escolha do passa-ao-outro-e-não-ao-mesmo que pode ser uma chatice na forma mas constitui um prazer no conteúdo, na essência mais simples do que significam. Ou o linque deste blogue não iria certamente constar da sua selecção.
 
Fizeram toda a diferença nestes dias menos bons.
publicado por shark às 15:08 | linque da posta | sou todo ouvidos